Você conhece o Edull?

by - 00:36

Minha turma tenho certeza que ainda não conhece, mas absoluta convicção de que vão amar a dica. O Eduardo Santos, conhecido como Edull é um ilustrador de mão cheia de apenas 27 anos e um talento impressionante, com mais de 15 mil seguidores fieis ao seu trabalho. Edull faz ilustrações, desenhando super-heroínas, bruxas más, personagens de filmes e qualquer outra mulher na versão plus size.
A riqueza de detalhes no trabalho do Edull é simplesmente envolvente, e da para perceber que se hoje ainda existe tanto preconceito sobre o tema, e nítido que a questão em sim, precisa ser trabalha de forma tal natural como ela é. Já pensou se nossos filhos se acostumassem com a ideia de uma super-heroína ser gorda e tão linda quanto as outras? Acredito que a grande questão é só de acostumar o olhar. 

O Edull largou o trabalho que tinha como design onde desenvolvia estampas para tecidos, para investir em seu talento. Hoje ele faz retrato/caricaturas, mascotes gordinhas para lojas ou qualquer outro serviço que seja voltado para área de ilustração.


Edull tem uma loja virtual que possui alguns de seus trabalhos é você pode conferir aqui


Até tatuagens a mulherada esta fazendo de tanta identificação.



E se quiser saber mais sobre seu trabalho conheça sua página aqui. Termino esse post com as palavras do Edull "Gordinha, essa palavra não te define." 
Beijos Garotas.

You May Also Like

2 comentários

  1. Os trabalhos são muito lindos, mas o grande problema é que ele é homem e magro o que deslegitima o trabalho dele enquanto representatividade falhando ao tentar empoderar mulheres gordas com o seu trabalho. Esse contexto é identificado uma apropriação de luta, de discurso. Essa desconstrução não cabe a um homem magro. Ao longo de 190 mil anos de machismo e diferentes tipos de padrões de beleza que foram impostos pelos homens e perpetuados ate hoje, a mulher representante de suas proprias escolhas e convicções são silenciadas. O que precisamos são mulheres falando de mulheres. Mulheres gordas falando de como é ser mulher e gorda. Essa desconstrução cabe somente a elas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Car@ anônimo, acompanho seu ponto de vista, mas vejo essa questão, por outro ponto. Não acredito que o trabalho dele seja deslegitimado só por ser homem magro, falando mulher gorda. Mesmo ele tendo esse "quesitos"o trabalho dele continua a existir e conseguem atingir, sensibilizar e agradar muitas outras pessoas inclusive mulheres gordas. Será que terei que parar de falar sobre esse tipo de assunto, só porque sou magra? Precisamos fortalecer as pessoas que já estão sensibilizadas com a causa e fazer jus a esses 190 mil anos de luta não descartando ninguém nessa caminhada sem nenhum tipo de segregação.
      Muito grata, por compartilhar suas ideias por aqui!

      Excluir

Quero muito sabe o que você achou, não vai antes de me contar viu!